Segredos do Aprender - A Psicopedagogia e as Elaborações Simbólicas

Segredos do Aprender - A Psicopedagogia e as Elaborações Simbólicas

Preço normal
R$ 45,00
Preço promocional
R$ 45,00
Frete calculado no checkout.

Autores: Laura Monte Serrat Barbosa e Maria Silvia Todeschi de Sousa
ISBN: 978-85-89892-80-3
Tamanho: 16 x 23 cm
Páginas: 240
1° Edição: Setembro/2010

Quando falamos de aprendizagem, ainda é muito comum observamos
que as pessoas fazem uma associação direta com o universo 
infantil, como se a aprendizagem fosse única e exclusivamente um
processo dessa etapa. Quando algumas pessoas acreditam 
que apenas na infância a aprendizagem acontece, é como se
estivessem dando ao processo de aprender um tempo estanque de 
desenvolvimento ou como se considerassem o aprender como um ato
mágico e instantâneo, passível de ocorrer apenas aos pequenos
seres que ainda acreditam em mágica. Essa visão errônea
da aprendizagem impede que ela seja vista como um processo, como
algo contínuo e crescente, que acontece onde há vida humana,
onde há desejo, onde há espaço para acontecer, independente de idade
cronológica ou de tempo espacial. A aprendizagem acontece onde
há relação, relação de quem aprende com seu próprio conhecimento,
com outras pessoas, com o mundo. Quando há um movimento
interno a partir do vazio do não-saber, com o desejo de preenchê-lo,
estamos num campo em que qualquer um pode aprender e
qualquer um pode ensinar. (p. 67) 

Se o sujeito cognoscente, objeto de estudo e atuação da
Psicopedagogia, constrói conhecimento, principalmente por meio de 
elaborações simbólicas, é, pois, no campo do simbólico, da imaginação,
do pensamento e no processo d representação do mundo que atua 
o psicopedagogo. Essa ação acontece tanto na relação dos sujeitos com
as situações de aprendizagem que se lhe apresentem, quanto na 
relação com seus mediadores e com eles mesmos. (p. 32)

O atendimento psicopedagógico é o ato de acolher: aquele que não
sabe que sabe, aquele que não sabe que pode vir a saber e 
aquele que não sabe que o não-saber é o requisito necessário 
para conquistar o saber. (p. 39)