Estudo aponta que medicação para TDAH não ajuda as crianças a aprender

Durante décadas, a maioria dos médicos, pais e professores acreditavam que as drogas estimulantes auxiliavam no aprendizado de crianças com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

No primeiro estudo desse tipo, pesquisadores do Centro para Crianças e Famílias da FIU descobriram que a medicação não tem influência discernível sobre o quanto as crianças com TDAH aprendem na escola.

Aproximadamente 10% das crianças nos Estados Unidos são diagnosticadas com TDAH, e mais de 90% delas recebem medicação estimulante como o principal método de terapia em ambientes escolares, uma vez que a maioria dos médicos acredita que a medicação resultará em melhor desempenho acadêmico.

"Médicos e educadores há muito acreditam que a medicação ajuda as crianças com TDAH a aprender porque as crianças medicadas terminam mais trabalho sentado e passam mais tempo em tarefas", disse William E. Pelham, Jr., autor sênior da pesquisa e diretor do Centro para Crianças. e Famílias.


"Infelizmente, descobrimos que a medicina teve pouco efeito no aprendizado real de disciplinas curriculares", revelou o autor sênior.

Os pesquisadores avaliaram 173 crianças com TDAH com idades entre 7 e 12 anos que estavam matriculadas no Programa de Tratamento de Verão do centro, um programa de acampamento de verão de oito semanas para crianças com TDAH e problemas comportamentais, emocionais e de aprendizagem relacionados.

As crianças passaram por dois períodos diários de 25 minutos de ensino em linguagem e material de ciências e estudos sociais. Durante os estágios de três semanas, cada aluno recebeu educação em sua série atribuída. O assunto foi apresentado em ambiente de sala de aula por instrutores certificados e auxiliares para grupos de 10 a 14 alunos.

Cada jovem foi aleatoriamente designado para receber uma droga estimulante de liberação sustentada ou um placebo durante o primeiro ou segundo período de instrução.

Os pesquisadores descobriram que, os alunos tomassem a droga ou o placebo, eles absorviam a mesma quantidade de ciência, estudos sociais e informações linguísticas.

Quer ler o artigo na íntegra?

Acesse o link abaixo:
https://medicalxpress.com/news/2022-05-medication-doesnt-kids-adhd.html